Cloud Computing: Hipervisores para virtualização de máquinas

Aprenda nesta postagem sobre os Hipervisores para virtualização de máquinas. Uma das melhores maneiras de determinar qual hypervisor atende às suas necessidades é comparar suas métricas de desempenho. Estes incluem despesas gerais da CPU, quantidade de memória máxima do host e do convidado e suporte para processadores virtuais.

Hoje em dia existem alguns programas comuns de hypervisor disponíveis para provedores de hospedagem em nuvem. Esses diferentes métodos de virtualização têm algumas diferenças importantes, mas todos eles fornecem as ferramentas que um host precisa implementar, manter, mover e destruir servidores virtuais conforme necessário.

Veja alguns de Hipervisores para Virtualização

Essa lista pode aumentar em qualquer ocasião.

Hipervisor para Virtualização KVM

KVM é uma infraestrutura de virtualização incorporada ao kernel do Linux. A sigla vem da abreviação de Máquina Virtual Baseada em Kernel e quando ativado, este módulo do kernel transforma a máquina Linux em um hypervisor, permitindo que ele comece a hospedar servidores virtuais. Agora suporta uma grande variedade de processadores e sistemas operacionais convidados, incluindo muitas variações de Linux, BSD, Solaris, Windows, Haiku, ReactOS e o sistema operacional AROS Research. O KVM não precisa criar ou emular componentes do kernel que são usados ​​para hospedagem virtual.

Hipervisor para Virtualização PowerVM 

PowerVM o hipervisor PowerVM oferece suporte a processadores dedicados e compartilhados, pools de processadores, direitos garantidos, limites rígidos e capacidade sob demanda. O PowerKVM, por outro lado, aloca processadores em incrementos completos do processador e o hypervisor determina quando e por quanto tempo o processo QEMU que representa o SO convidado é despachado nos processadores. Uma característica dos servidores IBM POWER5, POWER6 e POWER7, suporte fornecido no IBM i, AIX® e Linux®.

Hipervisor para Virtualização Xen

Xen é um dos hipervisores mais comuns em uso no dias de hoje. Ao contrário do KVM, o Xen usa um micro kernel, que fornece as ferramentas necessárias para suportar servidores virtuais sem modificar o kernel do host. Originalmente, o suporte ARM para CPUs mais recentes foi projetado para Servidores. No entanto, recentemente, vimos o interesse do Projeto Xen no ARM usado em Mobiles, Tablets, Aplicações Automotivas, Processamento do Middlebox - Firewalls, NATs - e outros aplicativos embutidos.

Hipervisor para Virtualização ESXi

ESXi é um hypervisor de nível empresarial oferecido pela VMware. O ESXi é único porque não exige que o host tenha um sistema operacional subjacente. ESXi é um hipervisor independente do sistema operacional baseado no sistema operacional VMkernel que se interage com agentes que correm em cima dele. ESXi é o hipervisor exclusivo para licenças do VMware vSphere 5.x. Com os hipervisores de tipo 1 como ESXi, nenhum sistema operacional precisa ser carregado no host porque o próprio hipervisor atua como o sistema operacional.

Hipervisor para Virtualização Hyper-V

O Hyper-V é um dos métodos mais populares de virtualização de servidores Windows e está disponível como um serviço de sistema no Windows Server. Isso torna o Hyper-V uma opção comum para desenvolvedores que trabalham em um ambiente de software do Windows. O Hyper-V é um componente interno de todas as versões modernas do Windows. Então, para usar o Hyper-V, você não precisa comprar nenhum software adicional da Microsoft. Se você possui um sistema operacional moderno da Microsoft, você já possui o Hyper-V.

Conclusão: você viu os principais Hipervisores para virtualização de máquinas, mas isso pode mudar em um piscar de olhos. As novas tecnologias vão surgindo e obrigatoriamente, temos que nos atualizar.


Deixe um Comentário