Introdução ao desenvolvimento da Cloud Microsoft Azure

Leia neste artigo uma breve Introdução ao desenvolvimento Microsoft Azure. O Microsoft Azure baseia-se na plataforma Windows, permitindo que os usuários reduzam os recursos de desenvolvimento necessários. E também, movam partes de suas infraestruturas, para a nuvem como acharem conveniente e de forma fácil.

A Plataforma de Serviços Azure

Azure é a primeira tentativa da Microsoft em uma plataforma de serviços em nuvem, que tem como base a implementação da Plataforma do Serviço PaaS. O Azure inclui um sistema operacional criado especificamente para plataforma, que é o Windows Azure. Além incluir também, várias coleções de desenvolvedores, serviços de comunicação e dados destinados a simplificar a criação e a hospedagem de aplicativos baseados no Windows na nuvem, que fornece segurança e estabilidade.

A Microsoft lançou preços e outros detalhes da sua Plataforma de Serviços Azure. Isso inclui acordos de nível de serviço para componentes-chave da plataforma. Entretanto, sua data provisória de lançamento em novembro, em sua Worldwide Partner Conference foi desde julho de 2009.

A Microsoft está longe de estar sozinha na busca de uma visão de hospedagem de aplicativos e serviços na Internet. E também, seria impossível discutir a visão da Microsoft para o Azure sem tocar também os esforços de seus principais concorrentes.

Por exemplo: o Google vem desenvolvendo o Google App Engine - GAE, enquanto a Amazon possui a plataforma Amazon Elastic Compute Cloud - EC2. A Azure, no entanto, compartilha mais semelhanças com o GAE do que com o EC2. Este último é mais sobre o aluguel de recursos baseados em hardware do que uma plataforma para programar.

Nesta série de dicas, descubra o que é necessário para desenvolver aplicativos para a plataforma Azure. Sobretudo, com especial atenção aos requisitos de um desenvolvedor do Visual Studio.

Descubra quais idiomas alternativos podem ser usados ​​para criar aplicativos baseados em Azure. E além disso, aprender sobre vários casos em que o Azure pode ter sentido e a estrutura de preços do Azure.

Como Construir o Azure no Windows

O Microsoft Azure tem um ótimo potencial para que permite descarregar processos intensivos em computação. O que nos permite dimensionar uma fração do custo das soluções tradicionais. No entanto, a maior promessa de aplicativos baseados em Azure é a capacidade de escrevê-los em escala conforme necessário em tempo real.

Neste contexto, clientes apenas usam a quantidade de recursos de que precisam, em vez de orçar uma quantidade determinada de recursos que podem sobrecarregar, ou subutilizar sua configuração atual. O que a Azure fornece é a capacidade de mover qualquer coisa. Desde a infraestrutura dos usuários até o todo, para a nuvem usando o Azure como uma plataforma. Isso é semelhante ao uso de vários recursos já existentes no Windows. Aliás, Microsoft descreve o Azure como uma nova peça da plataforma Windows, só que online.

A capacidade de ampliar ainda tais recursos, requer alguns ajustes e decisões manuais no final dos usuários. Embora algum processo possa ser automatizado. Uma das desvantagens para o Azure é que ele ainda exige uma intervenção manual para a escala.

A Microsoft está segmentando vários grupos diferentes com o Azure: desenvolvedores da Web, desenvolvedores corporativos, ISVs e empresas. Os argumentos para cada um variam ligeiramente, mas é a mesma promessa básica que a Microsoft sempre faz.

Os desenvolvedores ou empresas do Windows que usam ou revendem produtos de desenvolvedores baseados na Microsoft podem alavancar seu conhecimento e, ou infraestrutura existente para aproveitar a computação baseada na nuvem.

iCloud Tutoriais
Logo