OpenStack: uma nuvem de código aberto

Definição para OpenStack: software de código aberto para a construção de nuvens públicas e privadas. Também pode se dizer que é um sistema operacional em nuvem que controla grandes plataformas de recursos de computação, armazenamento e rede em todo o datacenter. E além disso, todos gerenciados por meio de um painel que dá aos administradores controle enquanto capacita seus usuários a fornecer recursos por meio de uma interface da Web.

A OpenStack é um bom exemplo. Uma das coisas incríveis sobre o desenvolvimento de ferramentas e tecnologias para a nuvem nos últimos anos.

Na verdade, as licenças de código aberto estão se tornando quase um padrão de fato para o desenvolvimento de novas tecnologias da nuvem.

Os componentes do OpenStack

A arquitetura do OpenStack é composta de vários projetos de código aberto. Estes projetos, no entanto, são utilizados para a configuração de OpenStack undercloud e overcloud. Principalmente, usado por sys admins e usuários da nuvem, respectivamente. As underclouds contêm os componentes principais que os administradores de sistemas precisam para configurar e gerenciar os ambientes OpenStack dos usuários finais. Também conhecidos como overclouds.

Para esta plataforma, existem 6 serviços principais e estáveis ​​que lidam com computação, rede, armazenamento, identidade e imagens. Enquanto isso, mais de uma dúzia de opcionais variam em maturidade de desenvolvimento.

Essa meia dúzia de serviços principais são a infraestrutura que permite ao restante dos projetos lidar com painéis, orquestração, provisionamento bare-metal, mensagens, contêineres e governança.

  1. NOVA - o Nova é uma ferramenta completa de gerenciamento e acesso aos recursos de computação do OpenStack - gerenciando agendamento, criação e exclusão.
  2. NEUTRON - o Neutron conecta as redes através de outros serviços OpenStack.
  3. SWIFT - Swift é um serviço de armazenamento de objetos altamente tolerante a falhas que armazena e recupera objetos de dados não estruturados usando uma API.
  4. CINDER - o Cinder fornece armazenamento em bloco persistente acessível por meio de uma API de autoatendimento.
  5. KEYSTONE - o Keystone autentica e autoriza todos os serviços OpenStack. É também o catálogo de terminais para todos os serviços.
  6. GLANCE - o Glance armazena e recupera imagens de disco da máquina virtual em vários locais.

Exemplos de nuvem que trabalham de modo open code

  • O OpenStack é um projeto de código aberto para criar e gerenciar infraestrutura de nuvem. E isso inclui: armazenamento, energia de computação e redes. E além disso, muitos projetos relacionados para ajudar a gerenciar tudo. Desde gerenciamento de identidade até implantação de banco de dados.
  • Linux containers estão emergindo como uma maneira de desenvolver aplicativos de forma mais nativa para a nuvem. Dependendo da funcionalidade incorporada ao kernel do Linux como uma alternativa mais rápida às máquinas virtuais. E com projetos como o Docker, que ajudam os desenvolvedores a começar a criar contêineres e a Kubernetes. Tudo, no entanto, para orquestrar Aplicações compostas por muitas peças contêineres.
  • Big Data e a Internet das Coisas são dois usuários de recursos de computação em nuvem. Certamente, onde muitas das ferramentas que alimentam aplicativos estão sendo desenvolvidas inteiramente ao ar livre.

O software de código aberto é isso e muito mais, da pilha de servidor web Linux, Apache, MySQL, PHP o tradicional LAMP, para tudo. Desde aplicativos de armazenamento em nuvens públicas e privadas até editores online colaborativos.

iCloud Tutoriais
Logo