O que é Serverless Computing?

O termo da moda em tecnologias parece ser Serverless Computing e quer dizer computação sem servidor. Este é um tipo especial de arquitetura de software que executa a lógica do aplicativo em um ambiente sem processos visíveis, sistemas operacionais, servidores e máquinas virtuais.

O que é Serverless Computing?

O Serverless Computing também é responsável pelo provisionamento e gerenciamento da infraestrutura inteiramente pelo provedor de serviços.

O Serverless define um serviço de nuvem que abstrai os detalhes do processador baseado em nuvem de seu usuário. Isso não significa que os servidores não são mais necessários. Mas não são especificados ou controlados pelo usuário.

Computação sem servidor refere-se à arquitetura sem servidor relacionada aos aplicativos que dependem de um serviço BaaS e de um contêiner de terceiros FaaS.

Provedores de Serverless Computing

Os principais provedores de computação sem servidor são: Amazon, Microsoft, Google e IBM. Eles fornecem computação sem servidor como FaaS para empresas como NetFlix, Coca-Cola, Codepen e muitos mais.

A criação de aplicativos sem servidor significa que os desenvolvedores podem se concentrar no principal produto. Por outro lado, não precisa se preocupar com o gerenciamento e a operação de servidores. E do mesmo modo, com os tempos de execução, seja na nuvem ou no ambiente local.

A arquitetura de computação FaaS

Função como um serviço é um modo de arquitetura de computação em nuvem onde os desenvolvedores escrevem funções de lógica de negócios. Ou então, código de desenvolvimento java que são executados pelos provedores de nuvem. Neste, portanto, os desenvolvedores podem carregar cargas de funcionalidade na nuvem que podem ser executadas independentemente. O provedor de serviços em nuvem gerencia tudo, desde a execução até o dimensionamento automático.

Componentes-chave do FaaS:

  1. Eventos – é algo que desencadeia a execução da função é considerado como um evento. Por exemplo: fazendo upload de um arquivo ou publicando uma mensagem.
  2. Funções – são consideradas como uma unidade independente de implantação. Por exemplo: processando um arquivo ou executando uma tarefa agendada.
  3. Recursos – os componentes usados ​​pela função são definidos como recursos. Por exemplo: serviços do sistema de arquivos ou serviços de banco de dados.

A arquitetura de computação BaaS

O Backend as a Service permite que os desenvolvedores gravem e mantenham apenas o frontend do aplicativo e os habilitem usando o serviço de back-end sem criá-los e mantê-los. Os provedores de serviços de BaaS oferecem atividades pré-escritas de software. E isso inclui: autenticação de usuário, gerenciamento de banco de dados, atualização remota, armazenamento em nuvem e muito mais.

Os desenvolvedores não precisam gerenciar servidores ou máquinas virtuais para manter seus aplicativos em execução. O que os ajuda a criar e iniciar aplicativos mais rapidamente.

Casos de uso da Serverless Computing – A computação sem servidor

  • Tarefas agendadas de tarefas em lote: programa as tarefas que exigem computação paralela intensa, I/O ou acesso à rede.
  • Lógica de negócios: a orquestração de cargas de trabalho de micros serviço que executam uma série de etapas para aplicar suas ideias.
  • Pipeline de Integração Contínua: tem a capacidade de remover a necessidade de hosts pré-provisionados.
  • Captura a alteração do banco de dados: auditoria ou garantia de modificações para atender aos padrões de qualidade.
  • Mensagens de entrada do sensor IoT: recebe sinais e escala em resposta.
  • APIs REST HTTP e aplicativos da Web: envia solicitações tradicionais e fornece uma resposta às cargas de trabalho.
  • Processamento de fluxo em escala: para processar dados em um fluxo potencialmente infinito de mensagens.
  • Backends móveis: podem ser construídos sobre a carga de trabalho de backend da API REST acima das APIs de BaaS.
  • Processamento multimídia: para executar um processo de transformação em resposta a um upload de arquivo, implementando as funções.
  • Chatbots: ajuda a escalar nos horários de pico de demanda automaticamente.

Por que usar a arquitetura sem servidor?

A arquitetura sem servidor permite que você crie aplicativos modernos com maior agilidade e menor custo total de propriedade. A criação de aplicativos sem servidor significa que os desenvolvedores podem se concentrar no principal produto. E como já dissemos anteriormente, não é preciso se preocupar com o gerenciamento e a operação de servidores. Por fim, essa sobrecarga reduzida permite que os desenvolvedores recuperem o tempo e a energia que podem ser gastos no desenvolvimento de excelentes produtos com escala e confiáveis.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.