Novas tendências de computação em nuvem para 2019

Há novas tendências de computação em nuvem para 2019, que incluem componentes e arquiteturas modernas. Além de aplicativos e inteligência artificial, agora é a era dos serverless computing. Ou seja a computação sem servidor.

Novas tendências de computação em nuvem para 2019

No mundo de hoje, a tecnologia Cloud é uma palavra de ordem entre os ambientes de negócios. Ele oferece novas oportunidades para as empresas competirem em escala global. E isso está redefinindo a forma como fazemos negócios.

Veja algumas tendências de computação em nuvem para 2019


A computação em nuvem permite que um usuário armazene e compartilhe dados como aplicativos, arquivos e muito mais em locais remotos. Esses recursos foram realizados por todos os proprietários de empresas, desde a inicialização até organizações bem estabelecidas. E portanto, eles já começaram a usar a computação em nuvem.

Novas tendências de computação em nuvem para 2019, acompanhe aqui:

Soluções híbridas e multi-cloud

A nuvem híbrida se tornará o modelo de negócios dominante no futuro. Para as organizações, a nuvem pública não pode ser uma boa opção para todos os tipos de soluções. Por outro lado, transferir tudo para a nuvem pode ser uma tarefa difícil, pois elas têm certos requisitos.

O modelo Hybrid Cloud oferece uma solução de transição que combina a infraestrutura local atual com serviços de nuvem aberta e nuvem privada. Assim, as organizações poderão migrar para a tecnologia da nuvem no seu próprio ritmo, ao mesmo tempo em que são eficazes e flexíveis.

Multi-Cloud é o próximo passo na evolução da nuvem. Ele permite que os usuários controlem e executem um aplicativo, ou carga de trabalho, ou dados em qualquer nuvem – privada, pública e híbrida, com base em seus requisitos técnicos. Assim, uma empresa pode ter várias nuvens públicas e privadas ou várias nuvens híbridas, todas conectadas ou não. Podemos esperar que estratégias multi-cloud dominem nos próximos dias.

Backup e Recuperação de Desastres

De acordo com o relatório da Spiceworks , 15% do orçamento da nuvem é alocado para soluções de backup e recuperação de desastres (DR), que é a maior alocação de orçamento, seguida de hospedagem de e-mail e ferramentas de produtividade.

No entanto, essa grande porcentagem afeta o modelo de responsabilidade compartilhada em que os provedores de nuvem pública operam. Logo, os provedores de nuvem pública, como: AWS, Microsoft Azure e o Google Cloud, são responsáveis ​​pela disponibilidade de soluções de backup. E também pela recuperação de desastres e pela segurança da infraestrutura. Enquanto os usuários são responsáveis ​​pela proteção e conformidade de dados.

Serverless Computing: a computação sem servidor

O Serverless Computing está ganhando mais popularidade e continuará a fazê-lo em 2019. É um procedimento utilizado por usuários do Cloud, que solicitam um PaaS de contêiner: Platform as a Service, e encargos de fornecedor de nuvem para o PaaS conforme necessário.

Neste caso, o cliente não precisa comprar ou alugar serviços antes e não precisa configurá-los. A Cloud é responsável por fornecer a plataforma. Além disso, toda a sua configuração e uma ampla variedade de ferramentas úteis para projetar aplicativos e trabalhar com dados.

Recipientes de Dados

Também faz parte das tendências de computação em nuvem, o processo de uso do Contêiner de Dados. O qual se tornará mais fácil em 2019. Os contêineres são mais populares para transferir dados, armazenam e organizam objetos virtuais. E além disso, resolvem os problemas de executar o software de forma confiável durante a transferência dos dados de um sistema para outro.

No entanto, existem alguns confinamentos. Embora os contêineres sejam usados ​​para transporte, eles podem ser usados ​​apenas com servidores com kernel de sistema operacional compatíveis.

Plataformas de Inteligência Artificial

A utilização da IA para processar Big Data é uma das atualizações mais importantes na coleta de dados de business intelligence. E também fornece uma compreensão superior de como as funções de negócios.

A plataforma de Inteligência Artificial oferece suporte a uma abordagem mais rápida e mais eficiente para trabalhar em conjunto com cientistas de dados e outros membros da equipe. Ela pode ajudar a reduzir custos de várias maneiras. Por exemplo: automatizar tarefas simples, evitar a duplicação de esforços e assumir algumas tarefas de mão-de-obra dispendiosas, como cópia ou extração de dados.

Computação de borda

A computação de borda é uma abordagem sistemática para executar o processamento de dados na borda da rede para otimizar a computação em nuvem. Este é um resultado do uso cada vez maior de dispositivos IoT. O Edge é essencial para executar serviços em tempo real. Isso, porque ele otimiza o fluxo de tráfego dos dispositivos IoT e fornece análises de dados em tempo real. Por isso, também está em ascensão em 2019.

Malha de serviço

A malha de serviço é uma camada de sistema dedicada para melhorar o serviço de comunicação de serviço em aplicativos de micros serviços. É uma classe nova e emergente de gerenciamento de serviços para a complexidade de comunicação entre serviços. E além disso, fornece observabilidade e rastreamento de forma integrada.

Segurança na nuvem

À medida que vemos o aumento da tecnologia, a segurança é obviamente outra consideração séria. Com a introdução do GDPR – Regulamento Geral de Proteção de Dados, as preocupações de segurança aumentaram muito mais e são essenciais para cuidar.

Por outro lado, muitas empresas estão mudando para a computação em nuvem sem qualquer consideração séria de seus protocolos de conformidade de segurança. Portanto, o GDPR será importante em 2019 e a organização deve garantir que suas práticas de dados sejam seguras e compatíveis.

Estas podem ser as novas tendências de computação em nuvem para 2019.

0 Comments

There are no comments yet

Leave a comment